Gestão

Aprenda a reduzir riscos tributários e não ser pego de surpresa

Escrito por Eficiência Fiscal

A fiscalização é uma grande preocupação dos empresários. A cada ano a Receita Federal e os Fiscos estaduais se tornam mais modernos e eficazes na coleta de informações dos seus contribuintes, o que acaba gerando cada vez mais autuações fiscais. Para reduzir riscos tributários é importante estar ciente das obrigações tributárias, sejam elas a principal ou acessórias, bem como dos procedimentos mais adequados para garantir a segurança do seu negócio.

Entre os principais riscos tributários destacam-se: falta de organização com relação aos prazos de pagamentos de tributos, a dificuldade de compreensão com relação à obrigatoriedade no cumprimento de obrigações tributárias acessórias e entrega de declarações e arquivos digitais aos Fiscos, a gestão ineficiente de documentos, a imputação de multas por descumprimento das obrigações tributárias, entre outros.

Com base nesses riscos elaboramos algumas dicas que vão ajudar a manter a fiscalização longe do seu negócio, reduzindo possíveis riscos tributários. Confira!

Conheça e acompanhe a legislação tributária

O volume de normas tributárias vigentes no país é muito alto, o que impede que o empresário tenha controle total sobre todas as normativas relacionadas ao Fisco. Entretanto, isso não impede que o empresário tenha um conhecimento básico a respeito de suas obrigações legais.

Assine newsletters e fique por dentro de informações fiscais relacionadas à sua atividade econômica. É responsabilidade do empresário conhecer as obrigações atinentes ao seu empreendimento.

Invista no treinamento dos profissionais da área fiscal e contábil

Treinamento e qualificação de profissionais é imprescindível para a produtividade e funcionamento adequado do negócio. Se você tem um profissional responsável exclusivamente pelas áreas fiscal e contábil, invista em especializações, inovações do CTN, Resoluções e Portarias do Ministério da Fazenda, tudo para evitar que tributos deixem de ser pagos ou que pagamentos indevidos sejam feitos.

Preste atenção ao enquadramento na CNAE

Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) é utilizada a nível nacional, e aplicada a todas as empresas que atuam na produção de bens e serviços.

É com esse enquadramento na CNAE que a empresa verifica se ela pode ou não optar pelo Simples Nacional. O enquadramento tributário adequado permite que a empresa recolha os tributos cabíveis e reduza possíveis gastos desnecessários com tributação. Preste atenção em seu enquadramento e verifique se ele está de acordo com a atividade econômica exercida.

Utilize um sistema de gestão para reduzir riscos tributários

Toda empresa preocupada com a gestão adequada do seu negócio deve utilizar um sistema de gestão eficiente. Softwares fiscais ajudam no controle de lançamentos, enviam lembretes de obrigações que devem ser cumpridas, auxiliam na apuração de tributos, integram-se com o SPED Contábil e Fiscal, entre tantas outras funções. É uma ferramenta indispensável para quem busca reduzir riscos tributários.

Com um sistema de gestão tributária eficiente, conhecimento técnico, enquadramento adequado no CNAE e uma boa assessoria contábil e fiscal, é possível reduzir riscos tributários e garantir que sua empresa não vai cair em malha fiscal e ter futuros problemas com o fisco.

Se você gostou deste artigo, assine nossa newsletter e receba em seu e-mail outros conteúdos relevantes para o seu negócio!

Sobre o autor

Eficiência Fiscal

Somos uma empresa de outsourcing em gestão tributária PIS, COFINS e ICMS com foco em 3 operações, nas operações de compra, manutenção de itens e venda de mercadorias. Em resumo, possibilitamos que as empresas de nossos clientes possam se dedicar totalmente à suas áreas de especialidade, ou seja, em seu core business e contar com o nosso conhecimento qualificado em gestão tributária para obtenção de resultados cada vez melhores, a um custo muito inferior daquele que seria necessário para manter um departamento desses dentro da empresa ou contratação de consultores externos. Através de uma substancial base de regras fiscais e uma inovadora tecnologia em inteligência artificial, nós buscamos resolver o problema da falta de conhecimento qualificado para lidar com toda essa complexidade da nossa legislação tributária, que muitas vezes é potencializada pelo elevado volume de itens em transações com incidências tributárias, seja transações de compra ou de venda.

Deixar comentário.

Share This